Dois assassinatos foram registrados em Araucária no feriado de Páscoa

homi-pascoa-1A madrugada de Páscoa não foi lá muito calma em Araucária. Era por volta das 4h da madrugada de domingo, 27 de março, quando a Polícia Militar foi atender a uma ocorrência na Praça do Seminário, bem no centro da cidade.

Segundo apurado pela reportagem de O Popular, a PM estava atendendo a outra ocorrência ali perto, no Hospital Municipal de Araucária (HMA), quando ouviu disparos vindos da Praça do Seminário. Ao chegar ao local, viram três pessoas saindo correndo. Um entrou num carro, modelo Pálio, e outros dois se mandaram a pé mesmo. A polícia seguiu o veículo, que acabou parando já na Rodovia do Xisto, com seu ocupante sendo preso.

Ao retornar à Praça do Seminário para verificar se os tiros disparados haviam acertado alguém, a PM encontrou dois alvejados. Um deles já estava morto e o outro foi socorrido pelo SIATE. A vítima fatal foi identificada como sendo Eder Ferreira da Silva. Ele tinha cerca de 1,88 metros e pesava 85 quilos. Ao que se sabe, ele era morador do jardim Tupy, bairro Campina da Barra, e estava na Praça bebendo com amigos.

O rapaz preso foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil da cidade e até o fechamento da matéria os outros dois homens que estavam com ele permaneciam foragidos. A razão do crime ainda é duvidosa. Não se sabe o caso trata-se de um acerto de contas ou um roubo seguido de morte. As investigações ficarão a cargo da DP.

Já na noite do mesmo dia (27), a família de Lucas Camargo Dias, de 21 anos, foi a igreja e seu pai ainda o chamou para ir junto. O jovem disse que preferia ficar em casa, relaxando.

Os vizinhos relataram que pouco depois havia pelo menos mais três pessoas com ele na garagem, ouvindo música e conversando. Depois de um tempo ouviram tiros, houve uma correria e, quando foram ver, o rapaz estava caído na garagem da casa, morto. O perito do Instituto de Criminalística contatou que o rapaz levou pelo menos seis tiros de pistola .380, todos na cabeça.

O rapaz morava com seus pais há cerca de sete meses e, segundo a família, Lucas não tinha problema com ninguém. O crime aconteceu no jardim Arco Íris, no bairro Capela Velha (foto).

Fonte: O Popular

Foto: Marco Charneski