Carro da Prefeitura é roubado e depenado; só piazada envolvida;

Alexsandro Wojcik

A Polícia Militar de Contenda fazia um patrulhamento de rotina pela estrada que liga o bairro Mato Branco ao distrito rural de Catanduvas na noite de ontem (terça-feira, dia 28/06) quando se deparou com um veículo abandonado em uma lavoura. Tratava-se de um Renault Clio, placas AZF-5748, que possuía um distintivo da Prefeitura Municipal. O carro estava sem as rodas e completamente danificado.

A Polícia chegou a fazer buscas nas imediações, mas não localizou ninguém. Já na estrada que liga a comunidade de Pedro Machado com a Rua da Polônia, no Bairro Mato Branco, cinco rodas foram encontradas abandonadas e, no momento em que a PM se aproximou, alguns jovens foram visualizados. Eles correram até uma residência e entraram no local. A Polícia chegou à residência e foi atendida pelo proprietário da mesma, Aramis Vaz Padilha, que autorizou a equipe policial a entrar. Os jovens estavam escondidos pela casa: alguns debaixo da cama, alguns atrás de móveis e outros até mesmo fingiam que estavam dormindo.

A esposa do proprietário da residência disse à Polícia que aqueles jovens não moravam lá, com exceção de seu filho, que estava entre eles. Questionados pela Polícia, os jovens disseram que correram e se esconderam na residência por estarem assustados. Um deles disse à PM que todos os que ali se encontravam – sendo seis no total, todos menores de idade – estavam no local onde o carro foi encontrado pela polícia e retiraram dele algumas peças e acessórios. Ele relatou ainda que seu irmão, que não estava ali no momento e que também é menor de idade, havia roubado o carro. Ele teria dito à ele que roubaria o veículo quando eles estavam no Hospital Municipal, onde haviam levado sua irmã para atendimento, e disse ainda ter contado ao pai, Aramis, sobre a intenção do irmão, mas que este não acreditou em tal possibilidade e apenas desconsiderou a informação.

Ainda segundo o jovem, seu irmão roubou o carro e, após deixá-lo na lavoura onde a PM o encontrou, solicitou a ajuda de todos os demais para retirarem as peças e acessórios do veículo. Chegando lá, porém, o grupo teria se deparado com a presença de outros rapazes, que estariam mexendo no veículo e deixaram o local em um carro descrito como sendo marrom quando perceberam a aproximação do grupo. Segundo o relato dos menores, neste momento eles se depararam com o carro todo danificado e já sem as rodas, empilhadas do lado. Em seguida, eles retiraram o rádio do veículo e trataram de carregar as rodas com os pneus, o rádio, o macaco e o triângulo do carro para casa, momento em que, mais adiante, foram vistos pela PM que chegava com a viatura e correram até a residência para se esconder, deixando as rodas para trás.

Segundo os menores, os homens que estavam anteriormente mexendo no carro foram os causadores dos danos no veículo, que também teve os vidros todos quebrados. Eles informaram ainda que eles residiam no bairro Habitar Brasil e que teriam levado a bateria do veículo. Diante dos fatos, a equipe acionou o Conselho Tutelar e deslocou os menores e o Sr. Aramis até o destacamento de polícia, deixando eles lá para sair em novas diligências a fim de encontrar os demais.

No Habitar Brasil, a PM localizou o veículo que foi visto pelo grupo, descrito como sendo da cor marrom e provável modelo Belina ou Caravam. Tratava-se, na verdade, de um Chevette Marajó, placas IEC-1753. Na residência onde o carro se encontrava, Luis Felipe de Almeida, maior de idade, foi questionado pela Polícia e informou que havia apenas comprado a bateria roubada. Com isso, Luis recebeu voz de prisão por receptação. Enquanto a PM finalizava a abordagem à Luis, um homem identificado como Fabio Padilha, também maior, se aproximou do local querendo saber o que estava ocorrendo e, com a informação de que um dos homens chamava-se Fabio, conforme o relato dos menores, também acabou encaminhado ao destacamento. Ainda, um suposto terceiro envolvido que havia sido identificado pelo grupo de menores não foi encontrado.

No destacamento, Fabio e Luis disseram que passavam pelo local onde o Clio estava e, quando o viram, pararam para retirar a bateria. Negaram, no entanto, terem retirado as rodas ou danificado o veículo.

No fim, todos os envolvidos foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil da Lapa para apuração do caso e procedimentos legais. Os maiores de idade foram levados na viatura da PM, já para encaminhar todos os menores de idade envolvidos foi necessário um micro ônibus, cedido pela Prefeitura Municipal.

Enquanto todos eram deslocados pelo micro ônibus, a PM ainda voltou até a residência onde os jovens incialmente se esconderam e encontrou lá o menor que seria o autor do furto do veículo.