Araucária passa a ter passagem gratuita aos domingos e pretende reduzir tarifa pela metade a partir do ano que vem

Fotos: Carlos Poly / SMCS

Alexsandro Wojcik

A Prefeitura de Araucária fez um anúncio incomum recentemente: os ônibus urbanos da cidade circularão sem a cobrança de passagem aos domingos e, a partir do ano que vem, a Prefeitura também pretende reduzir a tarifa do transporte dentro do município para cerca de R$ 2,10 – menos da metade do valor atual da passagem, que é de R$ 4,25. Em julho a Prefeitura já havia anunciado passe livre para estudantes e a “domingueira”, como ficou intitulada a passagem gratuita na cidade, começou a valer desde o último domingo (24).

Segundo a Prefeitura do município vizinho, as iniciativas têm o objetivo de estimular o uso do cartão-transporte e eliminar, futuramente, o pagamento em dinheiro. A gratuidade da passagem abrange 18 linhas urbanas e seis rurais do sistema de Transporte Integrado de Araucária (Triar) e, segundo informações, foi possibilitada graças à redução nos custos de operação do sistema. Em 2016, a Prefeitura arcou com um custo de R$ 79 milhões do transporte, sendo que neste ano o orçamento do custo ficou estipulado em R$ 61 milhões e deve fechar ainda menor: R$ 54 milhões.

A redução das despesas com serviços de limpeza e segurança, a reorganização de linhas e a atualização dos cálculos da planilha de custos, que reduziu o valor pago pela Prefeitura às empresas de R$ 8,67 para R$ 7,29 por quilômetro rodado foram algumas das medidas tomadas para que tal economia fosse possível.

Os benefícios, porém, além de serem somente para linhas dentro do município, são direcionados apenas para moradores de Araucária. Para garantir a passagem livre aos domingos é necessário ter o cartão-transporte da cidade, emitido pela Companhia Municipal de Transporte Coletivo (CMTC), localizada no Terminal Central. Para emitir o cartão é necessário, entre outros, um comprovante de residência no município. Quem já possui o cartão, no entanto, pode usufruir da domingueira.

Por conta dessas mudanças, inclusive, a CMTC planeja dividir os terminais da cidade para uso metropolitano e urbano, assegurando que o desconto seja apenas para os passageiros que usam o ônibus dentro da cidade.