Como organizar melhor suas finanças e investir no mercado imobiliário

Acompanhe seis dicas úteis para você também fazer parte desse mercado promissor

Diferente do que muitas pessoas possam pensar, não há nenhum bicho de sete cabeças por trás de um bom investimento imobiliário. Esteja você investindo em imóveis residenciais, comerciais ou ainda em terrenos e lotes, a regra é a mesma.

Para se obter sucesso, é necessário fazer algo muito importante e imprescindível em qualquer tipo de negócio: planejar o seu investimento. Tendo disciplina, foco e cautela nas ações, é possível ter um bom retorno financeiro e firmar ótimos negócios imobiliários.

Mas, antes de tomar qualquer decisão a respeito, é importante, acima de tudo, ter uma boa saúde financeira. A seguir, descubra como você pode organizar melhor as suas finanças para investir no mercado imobiliário.

  1. Defina um objetivo específico

É difícil fazer um plano de organização de finanças se você não sabe o que quer ou onde deseja chegar. Veja quanto vai custar para você comprar apartamento em Curitiba daqui a um ou dois anos, por exemplo. Qual a quantia de dinheiro que você precisará economizar para esse pagamento?

A sua melhor opção é economizar pelo menos 20% do preço de compra de um imóvel. Isso vai permitir que você encontre melhores opções caso precise ir atrás de um financiamento.

Depois de ter em mente a quantia específica a ser alcançada com as suas economias, você pode dividir esse valor por mês. Caso queira economizar um total de 50 mil reais para dar de entrada em casas para vender em Curitiba, por exemplo, será necessário, então, economizar cerca de 2 mil reais por mês para atingir a sua meta até o final de 2020.

  1. Designe uma conta de poupança para guardar as suas economias

Você pode tornar as suas finanças ainda mais organizadas colocando o dinheiro que você economiza para comprar apartamento em Curitiba em uma poupança. Para isso, procure um banco (ou cooperativa de crédito) que ofereça a melhor opção de conta poupança com uma boa taxa de juros – e não se contente com uma conta que cobra taxas. Existem muitas opções sem taxa disponíveis.

  1. Crie uma transferência automática

Você tem um objetivo específico e agora sabe onde colocará esse dinheiro enquanto economiza. O próximo passo é configurar uma transferência automática da sua conta para a conta poupança designada.

Configurar uma transferência automática é uma ótima maneira de evitar que você acabe sabotando as suas economias. Pelo contrário, você as prioriza transferindo-as para a conta designada antes mesmo de mexer no seu salário mensal.

Isso significa que você não ficará tentado a gastar o valor, pois saberá que ele nem mesmo estará disponível para você. Isso vai te ajudar muito a avançar em direção à sua meta, pois também evita que você tenha que ficar se preocupando todo santo mês com as suas economias.

Você pode até esquecê-las por um tempo, se quiser, que ainda terá todo o seu dinheiro bem guardado (e crescendo, mês a mês) na poupança.

  1. Revise o seu orçamento para cortar custos

Dependendo de quanto você deseja economizar para investir no mercado imobiliário, talvez seja necessário transferir uma boa quantia de dinheiro todos os meses para a sua conta poupança. Isso pode limitar severamente o seu fluxo de caixa e deixar você sem orçamento para pagar itens básicos, como alimentação e lazer para a sua família.

Para evitar isso, analise o seu orçamento, levando em conta a sua meta de economia mensal. Em quais áreas você pode cortar custos para poder economizar o quanto deseja por mês? Comece olhando para o seu salário total. Você não precisa deixar a sua vida de lado, mas pode, por exemplo, deixar para almoçar fora só nos fins de semana e feriados, por exemplo.

Não se esqueça de avaliar também as suas contas e despesas. Embora você não consiga reduzir totalmente esses custos, é possível tomar medidas para reduzi-los. Ligue para os seus provedores de internet e TV a cabo e pergunte sobre descontos ou opções com preços mais baixos.

Cada despesa que você puder eliminar, ainda que não seja tão grande assim, pode tornar muito mais fácil adicionar à sua poupança a quantia que precisa ser adicionada mensalmente para que você possa ficar manter-se dentro da sua meta.

  1. Aloque fundos extras para a sua meta de investimento

Além de liberar dinheiro dos custos atuais do seu orçamento, você pode alocar qualquer quantia extra que receber do seu trabalho atual. Isso pode acelerar o seu progresso em direção ao seu objetivo final de economia – e até mesmo ajudá-lo a ultrapassá-lo, quem sabe.

Coloque qualquer tipo de ganho inesperado na sua conta poupança designada. Isso inclui o pagamento de horas extras, bônus trimestrais ou anuais do trabalho e o dinheiro extra que você conseguir com serviços externos (só não se esqueça de reservar um fundo para cobrir os impostos).

  1. Resista a fazer transferências massivas antes de solicitar um financiamento

Você trabalhou muito para economizar o dinheiro necessário para investir no mercado imobiliário. Você encontrou o imóvel (ou terreno) que queria, já conversou com o atual proprietário (ou empresa, no caso de ser imóvel na planta) e está pronto para solicitar um financiamento.

Por mais que te dê vontade, agora não é a hora de fazer algo drástico com as suas contas bancárias. Lembre-se, quando você se aplica para um financiamento, o banco irá examinar cuidadosamente todas as suas atividades financeiras.

Você vai precisar explicar a origem de todas as grandes transferências e fornecer a documentação necessária para comprovação.

Converse com o seu credor sobre que tipo de fundos eles aprovarão e que dinheiro não permitirão que você use para um adiantamento. Pergunte qual documentação ou prova você precisa para diferentes tipos de transferências.

Siga essas seis dicas para organizar melhor as suas finanças e, com certeza, dentro de pelo menos um ano já poderá estar pronto para investir no mercado imobiliário.

Se precisar de mais dicas e orientações, busque uma consultoria com imobiliárias em Curitiba. Elas são referência no mercado imobiliário brasileiro. Além disso, as imobiliárias em Curitiba também oferecem ótimas opções de propriedades para investimento.

E não importa o que você busca, seja apartamentos ou casas para vender em Curitiba, em São Paulo ou em qualquer outro estado do Brasil, com organização, economia e foco você irá conseguir.