Em parceria com o Governo do Estado, Município construirá mais 200 casas populares

Imóveis devem beneficiar famílias de baixa renda

 

Obras (4)

Casas populares sendo construídas no Jardim Itapirubá/Habitar Brasil. Foto: Alex Wojcik.

O Prefeito de Contenda, Carlos Eugênio Stabach, assinou recentemente um convênio com a Cohapar para a construção de mais 200 casas populares no município. O acordo prevê a cooperação técnica entre o Governo Estadual e o Município através do programa Minha Casa Minha Vida, do Governo Federal, com recursos do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR).

Recentemente, o programa Habitação Rural beneficiou pelo menos 17 famílias inseridas na agricultura familiar do município. Há outras vinte e duas casas populares sendo construídas no Jardim Itapirubá/Habitar Brasil, em parceria entre a Cohapar, a Caixa Econômica Federal (União) e a Prefeitura Municipal. Estas moradias urbanas e rurais somam investimentos na casa de R$ 1,4 milhão em recursos federais, estaduais e municipais.

Durante a reunião com o presidente da Cohapar o Prefeito Carlão fez questão de agradecer o apoio do Governo Estadual nos projetos habitacionais de Contenda, que ficou anos sem receber investimentos no setor e agora, somando-se todos os imóveis, terá o maior programa habitacional de sua história. “A nossa população tem uma demanda muito grande por moradia e o apoio do governo do Estado é fundamental para que possamos trabalhar na solução dessa necessidade”, declarou.

Visita do prefeito de Contenda

Convênio foi assinado recentemente. Foto: Cohapar.

Os imóveis serão construídos nas proximidades da Escola em construção no Jardim Itapirubá/Habitar Brasil. A Prefeitura informou que a empreiteira que irá construir as casas está sendo licitada e o processo pode levar alguns meses, sendo assim, no momento não há previsão para o início das obras.

As casas devem ser destinadas às famílias de baixa renda. No programa de Habitação Rural, por exemplo, foram beneficiadas as famílias inseridas na agricultura familiar do município, que atenderam alguns requisitos, entre os quais ter uma renda bruta anual de até R$ 15 mil reais, entre outras exigências que o Ministério do Desenvolvimento Agrário prevê.

Da redação