Familiares e amigos organizam ato pedindo por justiça pelo assassinato de Valdeliz Alberti

11229601_420341688090947_1618814439_o-copyAlexsandro Wojcik

Fotos: reprodução

Próximo de completar um ano, o homicídio da gerente de uma agência do banco Itaú, localizado em Pirabeiraba, município de Joinville-SC, segue sem solução. Valdeliz Aberti Baumel, de 52 anos, foi assassinada no dia 14 de abril de 2016, na Rua Olavo Bilac, na presença de seu neto, na época com seis anos. Até hoje, nenhum suspeito foi preso.

A família afirma que o crime é tratado com descaso por parte justiça, que pouco fez em relação às investigações, bem como em relação à coleta de provas e que o ato é feito com o intuito de mobilizar a sociedade, imprensa e principalmente o poder público (Ministério Público e Polícia).

Valdeliz trabalhou por vários anos em Araucária e possuía familiares em Contenda. Uma caravana com mais de 100 pessoas irá de Contenda e Lapa à Pirabeiraba (SC), no próximo sábado, pedir solução para caso.