Colégio Miguel Franco não adere à nova greve da Rede Estadual

 

insercao-sao-carlos

julho-de-2016-8Texto/fotos: Alexsandro Wojcik

A greve dos professores e funcionários da rede estadual de ensino do Paraná começou nesta segunda-feira por tempo indeterminado. Aproximadamente um milhão de estudantes devem ficar sem aula com a paralisação. Segundo o portal Banda B, pelo menos 50% dos professores aderiram à greve. Esta seria a avaliação do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP-Sindicato), que acrescenta que a expectativa é que este número cresça ao longo da semana e atinja 100% de adesão.

O Colégio Estadual Miguel Franco Filho, em Contenda, no entanto, não aderiu à greve e as aulas acontecem normalmente neste início de semana. “É muito difícil que a paralisação ocorra em Contenda, haja visto que estamos na reta final do ano letivo de 2016 e uma paralisação nesse momento prejudicaria o calendário escolar do município e as atividades escolares dos alunos, principalmente os alunos dos terceiros anos que vão realizar o Enem ainda este ano.”, comentou o Diretor da Instituição, Eder Klemba

“O estopim da deflagração da greve foi o governo ter voltado atrás no seu compromisso de pagamento da data-base para janeiro de 2017, conforme conquista da última greve da categoria, enviando à Assembleia Legislativa uma proposta que suspende o pagamento do direito e condiciona o pagamento das promoções e progressões (são mais de 600 milhões em atraso) às sobras do caixa do Estado”, informa a APP-Sindicato em seu site.