Grupo Folclórico Italiano se reencontra em Contenda depois de mais de 40 anos

divulgacao-2

corte-chamadas-siteAlexsandro Wojcik

Fundado em 1950 por italianos, ítalo-brasileiros e simpatizantes, o Centro Cultural Ítalo-Brasileiro Dante Alighieri nasceu como uma entidade para reunir italianos com o propósito de ajudá-los a manter viva a cultura italiana no Brasil. Desde que surgiu, o grupo se expandiu e desenvolveu atividades por todo o Estado do Paraná, tendo como a principal atividade o ensino da língua e da cultura italiana aos seus descendentes e simpatizantes.

A entidade foi fundada na década de 50 em São José dos Pinhais e a expansão do grupo nos anos seguintes, portanto, começou pela Região Metropolitana, sendo que um dos Grupos Folclóricos de maior destaque, formado nos anos 1970 e que tinha seus membros residentes em Curitiba e região, voltou a se encontrar no município de Contenda depois de mais de 40 anos de afastamento. “Fizemos apresentações em quase todas as capitais brasileiras, principalmente em São Paulo, pela grande concentração de italianos na época. Nossas apresentações eram mensais e em grandes clubes. Participamos, inclusive, de um programa de calouros do SBT, que na época tinha uma grande audiência. Ganhamos nota máxima até do Sr. José Fernandes, o jurado mais rígido do Brasil.”, conta o Sr. Pedro Mortensen Sobrinho, que possui uma chácara em Contenda, local onde cerca de 40 membros do antigo grupo se reencontraram no mês de novembro (fotos). “Foi essa geração dos anos 1970 que levou o grupo ao cenário internacional. Chegamos a ser convidados pelo Consul da Itália para dançar no país, pois tínhamos algumas músicas e danças que os próprios italianos já não lembravam mais”, complementa.

De acordo com Pedro, na época todos jovens, os integrantes do grupo foram se afastando na medida em que foram casando e constituindo suas famílias. As atividades eram sem fins lucrativos e a busca por trabalho e estudo também afastou os membros e contribuiu para que o grupo deixasse de atuar. Hoje, todos os seus integrantes estão acima dos 58 anos, com filhos e netos. “Depois de tantos anos passados, nosso colega Edison Antônio José Pereira Júnior teve a felicidade de nos encontrar. Não tem dinheiro que pague isso.”, comentou Wilma Maria Strobel De Luca, que fez parte do grupo durante o seu auge.

O reencontro, aliás, só foi possível graças a buscas feitas na internet e a ideia dos membros agora é realizar novas confraternizações, sendo que o próximo encontro já está até marcado e se dará em Guaratuba, no litoral paranaense.

Fotos: divulgação