Informativo para portadores de Dermatite Atópica

A dermatite atópica é uma doença inflamatória crônica da pele que apresenta uma evolução cíclica com períodos de melhora e piora. A causa não é exatamente conhecida, sendo multifatorial. Observa-se um caráter familiar e frequentemente está associada à asma ou bronquite e rinite alérgica.

O eczema atópico, termo utilizado como sinônimo da dermatite atópica, é sua manifestação mais comum e caracteriza-se por lesões inflamadas da pele, avermelhadas, que coçam, descamam e, às vezes, ficam úmidas. Inicia-se no primeiro ano de vida, na maioria dos casos, tem uma evolução crônica e cerca de 60% das crianças apresentam redução ou desaparecimento das lesões antes da adolescência.

Portadores de dermatite atópica apresentam uma incidência maior de infecções bacterianas, fúngicas ou virais da pele. Apesar da melhora gradativa da doença com a progressão da idade, o paciente com dermatite atópica tende a manter, durante toda a sua vida, uma pele ressecada que se irrita facilmente.

A dermatite atópica tende a aparecer ou a piorar quando a pessoa é exposta a certas substâncias ou condições. São fatores desencadeantes:
– pele seca;
– poeira;
– detergentes e produtos de limpeza em geral;
– roupas de lã e de tecido sintético;
– baixa umidade do ar;
– frio intenso;
– calor e transpiração;
– infecções;
– estresse emocional;

Como evitar as crises de Dermatite Atópica?


– Uso diário e contínuo de cremes hidratantes. Muitos pacientes abandonam o uso do creme quando a pele melhora. Isto é um erro. O creme hidratante prescrito pela médica deve ser aplicado na pele úmida, até 3 minutos após o banho;
– O creme hidratante deve ser branco e sem perfume e deve ser aplicado pelo menos duas vezes ao dia. Alguns pacientes precisam aplicar quatro ou mais vezes. O hidratante funciona melhor quando aplicado com a pele úmida;
– O banho deve ser morno para frio, com uma duração média de 5 a 10 minutos, sem bucha, sem paninhos, lembre-se que não se deve esfregar a pele.

– O sabonete neutro deve ser utilizado o mínimo necessário e em um único banho. Se o sabonete está deixando a pele mais irritada ou seca, troque o sabonete ou suspenda o seu uso temporariamente. Se a pele não estiver suja, limite o seu uso às axilas, região genital, mãos e pés. Secar levemente a pele, evitando esfregar a toalha;
– Quando o suor provocar coceira, tente tomar um banho rápido e mais frio e não se esqueça do hidratante logo a seguir;
– Evite ambientes muito quentes. No inverno saia com agasalhos que possam ser retirados facilmente. Se o ambiente está muito seco, use umidificadores e procure hidratantes que contenham vaselina, glicerina, óleo mineral ou silicone;
– Use sempre filtro solar (branco e cremoso) antes de nadar, mesmo em piscinas cobertas. O filtro protegerá parcialmente a sua pele da ação irritativa do cloro. Logo após sair da piscina, retire a água com cloro com um banho rápido e reaplique o filtro ou creme hidratante. Não deixe a sua pele secar ao ar livre sem creme;
– O atópico geralmente melhora muito quando vai à praia desde que use o filtro solar e hidrate bem a pele;
– Nas crises, reduza as atividades físicas que provocam muita sudorese;
– Sapatos e roupas molhadas devem ser retirados imediatamente, pois podem irritar a pele e desencadear uma crise;
– Evite contato com irritantes da pele como detergentes, cosméticos perfumados e coloridos, produtos de limpeza de casa, gasolina, banhos quentes e demorados, bijuterias e excessiva lavagem das mãos;
– Mantenha as unhas curtas;
– Evite usar sabões em pó potentes e amaciantes para lavar a roupa e faça dois enxágues. Lave as roupas novas antes de usá-las. Retire as etiquetas das roupas;
– Reduza o estresse. Mantenha a calma, faça um hobby, desenvolva uma técnica de relaxamento como ioga, respiração, massagem e etc;
– Alguns estudos indicam que a redução dos ácaros pode melhorar os sintomas da dermatite atópica. Retire carpetes e cortinas. Use protetores de colchões e de travesseiros e lave semanalmente;
– Evite cachorros e gatos dentro do quarto e escolha bichos de estimação com pouco pêlo e baixo;
– Se o contato com plantas desencadeia as crises, use luvas e botas quando for mexer no jardim.   Além de todos os cuidados acima, nem sempre é possível evitar uma crise aguda da dermatite atópica.

Nas crises mantenha os cuidados da pele e retorne à consulta o mais breve possível  para iniciarmos o tratamento.

Você sabia que existe uma associação de apoio a dermatite atópica?

Acesse www.aada.org.br

Bibliografia:   1- Aada.org.br [homepage on the internet]. Dermatite atópica. Material educativo. Associação de apoio à dermatite atópica. São Paulo. [acesso 15 fev 2008] Disponível em: www.aada.org.br 2- Aad.org [homepage on the internet] American Academy of Dermatology. Atopic dermatitis. [cited 2008 feb 15]. Available from: http://www.skincarephysicians.com/eczemanet/daily_care.html