Menina continua desaparecida na Lapa e padrasto é preso como principal suspeito

Antônio Nascimento Banda B

Foto: Antônio Nascimento.

Uma garota de 14 anos que mora na Lapa está desaparecida há uma semana. Marcieli do Amaral Barbosa mora com a família na localidade de Faxinal dos Dias, a 28 quilômetros do centro do município, e o suspeito pelo desaparecimento é o padrasto da garota. Ele tem 27 anos e está detido na Delegacia da Lapa. De acordo com as investigações, a garota sofria abusos sexuais do padrasto desde os 10 anos. A vizinhança está revoltada. O suspeito nega as acusações.

Marcieli desapareceu na madrugada de quinta-feira (16) passada enquanto a mãe, que é auxiliar de serviços gerais e faz turnos por escalas, trabalhava. O irmão mais novo e o padrasto dormiam quando ela sumiu, de acordo com a primeira versão. Após a queixa de desaparecimento, a Polícia Civil do município passou a investigar e recebeu informações importantes de testemunhas próximas da garota.

Segundo esses depoimentos, a menina contou a algumas amigas que estava sendo abusada pelo marido da mãe há anos e que, inicialmente, aos 10 anos, pensava que era uma forma de demonstrar carinho. As amigas contaram para os investigadores que os abusos eram frequentes e que ela era ameaçada por ele. “Ele ameaçava a menina dizendo que se ela contasse alguma coisa para alguém ia matar a mãe, o irmão e ela também. O plano dela era sair de madrugada e ir até a casa de uma amiga para então ligar para a polícia. Suspeitamos que ele tenha visto ela tentando fugir”, disse o investigador Elias Gomes da Costa em entrevista à Banda B.

A Polícia Civil decretou a prisão preventiva e temporária, que tem duração de 30 dias. Ele nega todas as acusações e diz que não sabe sobre o paradeiro da garota. A mãe está em estado de choque e os vizinhos bastante revoltados. A Polícia Militar (PM) está em busca da garota e hoje pela manhã o Grupo de Operações de Socorro Tático (GOST) do Corpo de Bombeiros (CB) foi acionado.

Fonte: Banda B

O programa Tribuna da Massa exibiu uma reportagem sobre o caso. Confira: