Presidente da Câmara foi vaiado no fim da 1.ª Sessão do ano

intenraFotos/texto: Alexsandro Wojcik

Foi realizada na noite de ontem, dia 06 de fevereiro, a 1.ª Sessão Ordinária do Poder Legislativo de Contenda com os Vereadores eleitos na última eleição municipal (gestão 2017-2020).

Com um plenário quase lotado, o novo Presidente da Câmara, Vereador João Fernandes Ribeiro (foto), conduziu a Sessão, que terminou com certa tensão. Insatisfeito por ter sido exonerado do Departamento de Comunicação Social da casa, um ex-funcionário pediu a palavra livre na tribuna e questionou o fato de, segundo ele, ter sido exonerado pelo novo Presidente sem uma justificativa clara. Contratado como Cargo Comissionado na Legislatura anterior, pelo então Presidente da Câmara Ary Alberti Neto, ele comentou sobre o trabalho que desempenhou durante o período e que foi impedido de continuar trabalhando no local, após a exoneração, quando o Vereador Ary entrou com um pedido para que o mesmo pudesse trabalhar em seu gabinete, tendo o salário pago pelo Vereador.

Ary explicou que o salário do funcionário seria pago do seu próprio bolso para que ele desempenhasse uma função semelhante à de um assessor, já que, segundo ele, a demanda de trabalho tem aumentado e seria importante ter uma pessoa no seu gabinete atendendo a tais demandas nos momentos em que ele não pudesse estar lá pessoalmente.

O Presidente João Fernandes Ribeiro, porém, explicou que consultou o Ministério Público com relação ao pedido do Vereador Ary, e que o respectivo órgão deixou clara a impossibilidade de alguém trabalhar dentro da Câmara sem que este, porém, seja funcionário da própria casa. Ele também ressaltou que em um eventual problema com relação ao funcionário, ele seria o responsável, pois como Presidente da casa responde por tudo o que acontece lá.

Após a manifestação do ex-funcionário na tribuna livre, que ‘cutucou’ o Vereador e Presidente João Ribeiro, o mesmo replicou dizendo que, como Presidente, pode exonerar um Cargo Comissionado sem precisar dar maiores satisfações. Neste momento, o Vereador Silvio Espinola pediu para fazer um comentário, mas teve o pedido negado pelo Presidente da casa, que alegou que a Sessão já havia se estendido demais e encerrou a mesma sob vaias do público presente, que queria ouvir o que Silvio tinha a dizer.