Tragédia em Araucária: corpo de bombeiros diz que fez o possível

incendio311

Foto: Djalma Malaquias/Banda B.

O Corpo de Bombeiros (CB) de Araucária declarou que o deslocamento até o incêndio no bairro Costeira levou 20 minutos. Eles rebateram as afirmações dos vizinhos de que o resgate teria demorado mais de uma hora para ser realizado.

A ocorrência aconteceu na manhã desta terça-feira (12) e resultou na morte de Regiane Cristina Batista, de apenas 11 anos. “Segundo os registros, a primeira ligação de socorro foi feita às 7h46 e os bombeiros chegaram no local às 8h06. Isso mostra que os 10 quilômetros foram percorridos em 20 minutos com algumas dificuldades por causa do trânsito e pelo caminhão ser um veículo extremamente pesado”, disse o capitão Daverson, comandante do subagrupamento de Araucária, à Banda B.

O caminhão utilizado para combater o incêndio é do posto do bairro Thomaz Coelho, o mais próximo do local da ocorrência que tem o veículo disponível. “Os automóveis são colocados de maneira estratégica, em áreas de maior risco, principalmente nos setores industriais. Infelizmente, ainda não há recursos para deixar um caminhão no bairro Costeira permanentemente”, completou o capitão.

Segundo o major Guedes, não houve falha no atendimento por parte dos bombeiros e a morte da menina foi uma fatalidade. “Todos nós ficamos tristes com o ocorrido. Fizemos tudo o que estava em nosso alcance, mas, infelizmente, não conseguimos salvá-la. Entendemos também que, em muitos casos que envolvem residências de madeira e alvenaria, em cinco ou dez minutos o espaço pode ser tomado totalmente pelas chamas”, explicou ele.

Regiane estava dormindo quando o fogo começou. De acordo com a família, a garota morava com os pais e um irmão e passava as manhãs em casa. “Há a necessidade de mais viaturas e efetivo nos corpos de bombeiros de todo o país. Nós sempre procuramos fazer o policiamento e colocar o máximo de recursos possíveis nas situações que atendemos”, concluiu Guedes.

Fonte: Banda B