Vereadora pede descentralização no atendimento de especialidade médica ofertada pelo município

1

Corte chamadas site3Aviso postado na porta do Centro de Especialidades Médicas (CEM) na semana passada.

Alexsandro Wojcik

Através de Indicação (n.º 065/2017) apresentada na Câmara Municipal de Contenda, a Vereadora Simone Bojano está cobrando da Prefeitura para que a Secretaria de Saúde do Município realize a descentralização do atendimento da especialidade de Ginecologia para todas as Unidades de Saúde da cidade que são centrais do programa Estratégia Saúde da Família (ESF), do Governo Federal, e que é administrado pelo município.

O Posto de Saúde do centro (Centro de Especialidades Médicas – CEM) é hoje o único local que dispõe da referida especialidade. “O Ministério da Saúde, dentro da Estratégia Saúde da Família, preconiza a descentralização dos atendimentos médicos, a fim de proporcionar ao cidadão um atendimento mais acessível. A ideia seria disponibilizar essa especialidade em todas as unidades de saúde não só para aproximar o atendimento do povo, mas também para que as próprias unidades tenham a devida utilidade, não constituindo-se apenas de construções vazias.”, relatou a Vereadora.

A Indicação apresentada na Câmara, que agora segue para análise da Prefeitura e Secretaria Municipal de Saúde, destacou também que o atendimento de um médico ginecologista nas unidades de saúde dos demais bairros diminuiria o tempo de espera da população feminina nas filas para atendimento desta especialidade na unidade central.

Simone encaminhou Moção de Repúdio contra a PEC da Previdência ao Congresso Nacional

Uma Moção de Repudio foi encaminhada pela Vereadora Simone Bojano ao Congresso Nacional em protesto à PEC 287/2016, que trata da Reforma da Previdência. Entre outras mudanças, a PEC propõe extinguir a aposentadoria por tempo de contribuição; estabelecer os 65 anos como idade mínima para aposentadoria; elevar o tempo mínimo de contribuição de 15 para 25 anos e reduzir o valor dos benefícios previdenciários em geral.

“Os trabalhadores rurais, por exemplo, deverão contribuir por muito mais tempo para poder se aposentar caso a PEC seja aprovada. Nós, Vereadores, não temos poder de decisão sobre o assunto, que cabe aos Deputados Federais, porém devemos sim manifestar nossa contrariedade à questão e tentar defender os direitos dos trabalhadores.”, comentou Bojano.

No último dia 08 de março, milhares de trabalhadores fizeram uma manifestação contra a PEC em frente à sede executiva do INSS, no centro de Curitiba. Houve uma grande mobilização dos trabalhadores rurais no local e muitos agricultores de Contenda estiveram presentes.