Carlão assume a presidência da Assomec

Prefeito de Contenda é eleito para presidir o órgão responsável pela integração dos municípios da RMC no meio de mais uma negociação envolvendo a RIT

 

Prefeito Carlão.

Carlão é o novo presidente da Assomec. Foto: Divulgação.

Em uma reunião realizada na última quinta-feira (29), em Pinhais, foi eleito o novo presidente da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba, a Assomec. Carlão Stabach (PMDB), prefeito de Contenda, foi eleito para presidir o órgão responsável pela integração dos 29 municípios da Região Metropolitana. Ele irá comandar a entidade em substituição a Luizão Goulart (PT), prefeito de Pinhais, que decidiu não concorrer à reeleição. Luiz Carlos Setim (DEM), prefeito de São José dos Pinhais, é o vice.

Carlão, que ficará no comando da Assomec por dois anos, assume a Associação no meio de mais uma negociação envolvendo a Rede Integrada de Transporte (RIT), que sofre com a ameaça de desintegração novamente. Segundo o novo presidente, somente com união o grupo de prefeitos da RMC terá força política para resolver este e outros problemas enfrentados pelos municípios da região metropolitana – a possibilidade de desintegração do transporte público e os convênios ligados à saúde e ao tratamento do lixo, por exemplo. “Precisamos de união e um grande diálogo com o Palácio Iguaçu. Chega de divergência.”, também defende.

A Prefeitura de Curitiba anunciou um reajuste da tarifa do transporte coletivo na tarde da última terça-feira (03). A partir desta sexta-feira (06), quem pagar com cartão transporte desembolsará R$ 3,15, quem usar dinheiro, R$ 3,30. Os valores são válidos para as linhas da RIT, cuja manutenção depende agora de resposta do Governo do Estado, que negocia com a Prefeitura de Curitiba o restante do subsídio para manter a integração. A tarifa para os usuários da RIT, inclusive, pode acabar com uma tarifa diferenciada.

Questionado sobre a ideia de aportar recursos municipais para subsidiar a tarifa do transporte coletivo, em caso de desintegração, Carlão rechaçou. “Contenda não pode arcar com R$ 100, 200, 300 mil sem ter orçamento para isso. Se houver isso no orçamento e um recurso disponível, aí sim. Caso contrário, precisamos ir até a fonte do problema”, afirma.

Parte dos prefeitos da região metropolitana de Curitiba também não está disposta a assumir o subsídio para a manutenção da Rede Integrada de Transportes. Uma nova reunião da Assomec acontece no dia 25, quarta-feira, em Contenda.

Da redação.