COMEC justifica nova tarifa da linha Arau/Ctda; OPINIÃO

bus (1)

Agora, usuário terá que desembolsar R$ 4,40 para ir de Contenda até a Araucária. Foto: Alex Wojcik.

Cartazes expostos nos ônibus da linha Araucária/Contenda e no terminal central de Araucária alertavam desde a última sexta-feira (08) que a partir desta segunda-feira (11) a passagem da linha Araucária/Contenda subiria de R$ 3,30 para R$ 4,40. A alta foi uma determinação da COMEC, que em nota informou que a alteração na tarifa foi necessária “para reduzir o prejuízo da linha com a integração plena”. Confira a nota na íntegra:

“O usuário de Contenda passou a pagar uma tarifa de R$ 4,40 para se deslocar até o Terminal de Araucária. Ao desembarcar dentro do terminal ele não vai pagar uma segunda passagem e poderá se integrar nas demais linhas para chegar até Curitiba. No retorno ele vai pagar uma tarifa no valor de R$ 3,30 e poderá se integrar no Terminal de Araucária sem pagar uma nova passagem. Este usuário gastará R$ 7,70 por dia. A linha Contenda-Curitiba, sem integração, já tem uma tarifa de R$ 4,40 desde fevereiro de 2015. O usuário que utiliza esta linha para fazer o deslocamento entre os dois municípios gasta R$ 8,80 por dia.”

Os usuários do transporte coletivo, é claro, estão revoltados. Alguns deles utilizam a linha diariamente. Na manhã de hoje a Prefeitura Municipal de Contenda, que deve ser pronunciar sobre o caso em breve, disse que a situação está sendo analisada.

Opinião

A tarifa diferenciada na linha em questão é inédita. Antes, com a integração em pleno funcionamento, o usuário contendense pagava uma tarifa rigorosamente igual, em valor, à tarifa que os usuários das outras cidades pagavam. Do município vizinho o usuário poderia seguir para Curitiba normalmente.

Como visto, a COMEC defende que agora o usuário contendense gastará R$ 7,70 para ir de Contenda à Curitiba intercalando com a linha Contenda/Araucária, pois para voltar da capital para Araucária, onde a linha para Contenda pode ser pega sem o pagamento de uma nova passagem, o usuário desembolsará R$ 3,30. A COMEC destaca ainda que o usuário que optar pelo Direto – linha Contenda/Curitiba – pagará duas passagens de R$ 4,40, totalizando R$ 8,80 para ir e voltar da capital.

Ao que parece, porém, a COMEC não considerou que nem todos os usuários da linha Araucária/Contenda a utilizam com o intuito de seguir para Curitiba, até porque é para isso que existe a linha direta. Provavelmente, na verdade, a minoria faz este trajeto. Seria necessário um estudo para saber exatamente quantos usuários ficam em Araucária e quantos seguem para Curitiba. Agora, de qualquer forma, todos os usuários, incluindo aqueles que têm em Araucária seu destino final, terão de pagar pela disponibilidade de ligação até Curitiba, que simplesmente não vai ser utilizada por todos que estarão pagando.

Além disso, a economia de R$ 1,10 em relação ao Direto, que é o principal “atrativo” oferecido pela COMEC para o usuário ao justificar o aumento, é contestável, afinal se a vantagem é seguir até Curitiba pagando menos, intercalar as linhas Contenda/Araucária/Curitiba acaba sendo muito mais demorado em relação a fazer a linha Contenda/Curitiba. É aí que a questão custo-benefício entra em cena.

Por fim, o aumento no valor serve para reduzir o prejuízo da linha com a integração plena. Tudo bem. Mas não teria a COMEC, que também administra a linha Contenda/Curitiba, a ter prejuízo em outra frente caso os usuários optassem em trocar de linha para ir até Curitiba pagando menos, mesmo “passeando” mais?

Alexsandro Wojcik, editor