Gestores criam comitê de tecnologia para tratar de investimentos em TIC durante o I Fórum Regional de Cidades Digitais da RMC

11659454_872563282824427_173790912916346620_n

Representantes de 25 municípios, de quatro estados, participaram nesta quinta-feira (25) do I Fórum Regional de Cidades Digitais da Região Metropolitana de Curitiba, realizado no Salão Barigui, na capital paranaense. Como desdobramento do Fórum desta quinta, foi formado um grupo para tratar das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) na modernização das administrações municipais e nos serviços públicos.

A expectativa do presidente da Associação dos Municípios da Região Metropolitana e prefeito de Contenda, Carlos Eugênio Stabach, é que esse processo possa resultar em ações positivas, entre elas solucionar uma das principais dificuldades da maioria das localidades que integram a entidade, a falta de conectividade e a ausência das grandes operadoras de Telecom e fornecedores do serviço.

Stabach também cobrou maior envolvimento das Prefeituras. “O que nós precisamos quando ocorrer esses eventos é que tenha participação, conhecimento e nos tragam os problemas principais. Agora começam a surgir exemplos como foi o caso de Mandirituba que mostrou uma grande apresentação, porém, nós precisamos união entre todas as prefeituras e dos órgãos superiores”, disse o prefeito.

Em meio à falta de conectividade, um mapeamento feito pela Rede Cidade Digital (RCD), organizadora do evento juntamente com a Assomec e Prefeitura de Curitiba, demonstra que os municípios da região ainda têm muito o que fazer em se tratando de investimentos em TIC para o aprimoramento dos serviços públicos.

Os dados apontam que menos da metade dos municípios da RMC possui iniciativas digitais, em se tratando de interligação dos prédios públicos, uso de georreferenciamento, fornecimento de internet gratuita em espaços públicos, câmeras de segurança e serviços eletrônicos. “Todos os serviços e produtos tratados aqui não são possíveis sem uma estrutura e, principalmente, o sinal de internet. Não adianta falar de bicicleta voadora se não tem o asfalto no chão. O primeiro item com certeza para o comitê trabalhar é junto às operadoras”, adianta o diretor da RCD, José Marinho.

Fonte: Rede Cidade Digital